Rokaz na Rocha: Foi bão demais só!!

As 8:00 da manhã, de ontem, domingo, tinha uma galera super alegre na frente da Rokaz. A Rokaz ainda estava fechada, então porquê esta galera estava tão animada?!




Porque, as vezes é difícil de admitir, mas é verdade (!!), existe uma atividade mais divertida ainda que escalar na Rokaz: escalar na rocha com os amigos!!!

Ontem, a maioria das 37 pessoas que foram escalar conosco em Ouro Preto nunca tinham escalado na rocha. Eles descobriram que escalar na rocha não é só para os prós... Na realidade em Ouro Preto e em outros picos de boulder de Minas, tem boulders mais fáceis que os boulders mais fáceis da Rokaz!

Alugamos um micro ônibus para levar a galera. No micro ônibus rolaram vários videos clássicos de escalada, pra turma entrar no clima...





Chegando em Ouro Preto, subimos uma trilha para chegar ao pico de escalada + ou - 10 minutos.




Yan e o Jean fizeram uma breve apresentação da escalada de boulder, com dicas de segurança e outras cositas mas, enquanto a Mary e o Alexis estavam preparando um café da manhã para a galera super atenta.
Au menu: gâteau au chocolat, fruits et biscuits...





Começamos com boulders bem fáceis para aquecer: dois V-2, um V-1 e um V0 osso...


O Leo, a Rafa e no fundo o Flávio escalando simultâneamente:


Felipe Santos indo pro cume:


Ricardo Scott fazendo força nos abaulados:


A Lilian procurando alguma agarra melhor:


O Pedro passando um veneno na viradinha de um V2 irado:




Ontem, nosso fotógrafo oficial Bruno Senna não pude ir, pois estava cobrindo um mega evento da Globo em Sampa. Quem tirou a maioria das fotos desta postagem do blog foi a jornalista Lilian, aqui flagrada em ação. Valeu Lilian! Ela tirando foto da Bia:




Depois fomos para uma outra área com boulders mais negativos. Escalamos o clássico Doce de leite, um V3 com agarrões na saída, um calcanhar esquerdo delicado, dois regletes e bam!, um lance dinâmico para pegar a borda e virar...

Na ordem das fotos, Rogério, Sissa, Bia, Flavio, Alexis, Daniel, Fernanda, Marina e Frederico escalando Doce de Leite.


Bela segurança Pedrão!









Quem está se divertindo mais, a Fernanda, o Ciro ou o Gilson?


Concentração hein Marina!!!




Ao lado de Doce de Leite, Juan mandou o famoso Lagartixa, V7, e Jean fez o "sit start" do boulder (V9) para terminar de aquecer...



A partir de meio dia, o tempo estava meio "londrino". A neblina tampou o visual, mais o ânimo dos escaladores não baixou...
Começamos pedir ao céu para não chover!! E funcionou.



O Flávio curtindo a rocha de Ouro Preto: um quartzito com uma textura bastante agradável.



"Gente, a ideia é surfar a pedra, e na hora de virar, não morrer na praia!"


A Lilian surfando:



E agora a arte da virada: Sissa e Alexandre fazendo força pra mandar um V3 super abaulado.




Juan com sorriso no rosto, "tranquilo demais esse boulder"!



Para o Bruno, o Daniel e a Lilian, o mesmo boulder foi bem fácil também!


(Beta segredo: com os dois pés no chão, fica mais fácil de segurar as agarras...)


Rafa e Mel passeando num V13:




No final da tarde, o pessoal se juntou em baixo de um teto gigante para assistir os monitores da Rokaz escalando:



Jean, Juan e Yan entrando em um projeto bem difícil:




Flávio e Alexis, escalando Raiden, V6:




Olhem essa foto alucinante: o Flávio gritando a la T-Rex, no mesmo boulder, Raiden. Está tudo parado, menos a cabeça que parece estar lutando sozinha contra a força da gravidade.


O grito na escalada não é a expressão de sofrimento, é a manifestação física e quase mágica do mental do escalador que faz ainda força enquanto os músculos já desistiram.

Graças ao Rogério que nos filmou escalando, vamos fazer um estudo comparativo dos gritos da galera da Rokaz!
Quem ganhou a palma de ouro do grito mais forte, foi com certeza o Flavio (escalando Sidharta, V6). Puxem o som do seu computador para cima, e vocês vão tremer conosco!

video



O estilo francês sempre foi mais discreto que o estilo americano, vai saber porquê... Estou escalando também Sidharta, a virada estava molhada, mas com uma "colchonete" em baixo foi tranquilo!

video


O grito do Yan é muito eficiente. Sem gritar ele não escalaria a metade do que ele escala gritando! Quanto mais força ele faz, mais cansado ele está, mais forte ele grita. Dando o primeiro pega no projeto, talvez um V11 ou V12. Escalando o boulder, os gritos dele vão crescendo, e os gritos da platéia também!

video


Quem teve o grito mais feliz ontem foi o Jean. Depois de meses de treino na Rokaz, ele conseguiu mandar um lance do projeto que não saia de jeito nenhum um ano atrás!

video


O grito do Juan vem do fundo dos pulmões: o grito dele faz arrepiar todo mundo, até o boulder assusta e geralmente deixa ele passar!

video


No final do dia, dois caras felizes da alegria da galera...



Na volta, apesar do vídeo rolando, quase todo mundo dormiu!



Balanço do dia, além dos sorrisos nos rostos, dois feridos graves: Jean e Bia...




Essa excurção na rocha foi tão boa, que depois da época de chuva, a partir de Março de 2009, levaremos a alunos da Rokaz uma vez por mês para pedra, combinado?


Fotos: Lilian, Rogerio, Mel e Alexis.

5 comentários:

  1. Adorei as fotos... nosssa como que ter participado ... Parabéns pelo evento ... Beijao Anne Ouriques

    ResponderExcluir
  2. ... e ninguém me perguntou se eu consegui as pilhas AA :P

    ResponderExcluir
  3. muito doido !!
    caraca galera ..ai avisa quando tive outro ...
    pois aqui eu agito com a galera de viçosa!!!
    ai e noiss dia 13 iiiuhhhhhhhhhh

    ResponderExcluir
  4. Caramba.. as fotos ficaram realmente muito doida.
    Temos que fazer isso mais vezes.



    PS: Na décima segunda foto, na verdade é o meu irmão Frederico Scott que está dando o sangue nos abaulados hahaha


    Valeu galera e vamos repitir isso aí!!!

    ResponderExcluir
  5. É isso ae,,,parabéns pela iniciativa!!
    Escalada é antes de tudo um estilo de vida, onde fortalecemos velhos amigos e "conquistamos" novos.
    Abraços a família Rokaz
    Fox

    ResponderExcluir