Kalymnos: O paraiso!

O que é necessário para se ter um local perfeito de escalada? São muitas qualidades e nós sempre estamos buscando novos quesitos que devem ser preenchidos para que a experiência da escalada fique completa. A medida que você vai viajando a sua exigência é claro vai aumentando (apesar de que ser for pedra, já tá bom né).
Vamos então enumerar algumas e ver se Kalymnos se encaixa?
  • qualidade da rocha e das agarras.
    • Que tal calcáreo de agarras gigantes?
  • tamanho das vias, quando maior melhor. 
    • Imagine uma média de 30 metros por exemplo.
  • quantidade de setores e de vias. 
    • 64 setores e 1700 vias tá bom?
  • boa grampeção. 
    • Chapas próximas e mosquetão para descida em todas as vias (nada de rapel).
  • caminhada curta. 
    • Média de 15 a 20 minutos.
  • visual. 
    • Daqueles que você fica por cima, vendo tudo rolar ao longe.
  • água perto, para dar aquela refrescada e aproveitar o dia de descanso. 
    • Que tal praia vazias para todo lado e mar com diversos tons de azul.
  • comida boa. 
    • culinária do mediterrâneo, tudo saudável, gostoso e muito farto!
  • boas acomodações. 
    • studios de 30m2 com cozinha, banheiro e varanda na beira do mar.
  • Povo amistoso e cultura local interresante.
    • O povo é muito solicito e a cultura muito rica e repleta de história.
A ilha é realmento um lugar especial, além de tudo isso o escalador é o "cara" por lá, a escalada é a principal fonte de turismo, logo tudo é voltado para o escalador.

Então bem vindos a Kalymnos:

Esta pequena ilha fica situada no na Grécia, no Mar Egeu (Mediterrâneo) já bem próximo da Turquia.


Na varanda do nosso studio tomando um reforçado café da manhã.


O visual da varanda:
 

O visual para o outro lado do studio:


 O idioma local pode parecer um problema, mas o inglês resolve!



A tipica placa de indicação de setores:


Sempre consultavamos a previsão de tempo... Só para ver a temperatura da água é claro.


Escolhendo no guia a via ideal para o momento. A ilha ao fundo é Telendos.

Via escolhida, tentativa de um 9a a vista. Uma queda no crux bem técnico, logo a 10 metros do chão e depois só diversão nos 30 metros restantes...





A vista ajuda a relaxar entre uma via e outra:


Foto tirada as 20:15h, dá para escalar o dia inteiro, ou ficar na cama até as 10h, ir para a praia, almoçar e chegar na pedra as 17h e ainda escalar umas 4 horas e meia.

Os pêndulos na descida são diversão garantida!


Os restaurantes locais são uma excelente pedida, o atendimento é ótimo e a conta para duas pessoas com entrada, prato principal, sobremesa e bebidas fica em média 25 euros para 2 pessoas.


O por do sol na varanda também é uma boa pedida.


Ou em um dos inúmeros mirantes na estrada beira mar que leva para os picos de escalada.


Para ir nos picos mais longes e praias mais afastadas a dica é alugar uma scooter. O lugar é tão tranquilo que quando fui alugar uma o sujeito me pediu o passaporte, mas eu tinha esquecido, ai me pedio o local que estavamos hospedados, mas eu não sabia o nome, ai paguei 55 euros por 6 dias de aluguel e ele me pediu para passar outro dia e trazer os dados.


A companheira scooter

Caminhada para o setor mais famoso: A Grande Grotta


Os famosos entalamentos de joelho e descansos sem as mãos:

A via mais clássica da Grotta: Aegialis.

Na volta uma passadinha em Atenas para conhecer é indispensável, afinal um local por onde passaram personalidades como Pitágoras, Sócrates, Platão, Hipocrates, um local aonde inventaram as olimpiadas, democracia, medicina, bancos, credito e até seguro. O lugar transpira história em cada pedra que sustenta a principal atração da cidade, a Acrópole.

6 comentários:

  1. Massa demais o lugar e o relato!
    Quando eu for dono de academia vou fazer umas viagens assim tambem :-)

    ResponderExcluir
  2. Já pensaram em seguir carreira como fotógrafos? Que imagens maravilhosas!

    ResponderExcluir
  3. nada mal hein!!! o lugar ajuda, mas as fotos estão realmente excelentes!

    ResponderExcluir